• Viaje com Pouco

Bariloche: Guia e como economizar na sua viagem à Patagônia Argentina

Atualizado: 17 de Jun de 2019


Conhecer a neve sempre foi um sonho, mas o que eu não imaginava é que Bariloche guardava pra mim muito mais do que a neve..


Cerro Tronador

Em meio à Patagônia Argentina, Bariloche é até comumente chamada de "Brasiloche", pelo enorme número de Brasileiros que tem lá!


Pegamos um voo direto de Brasília à Buenos Aires (dicas importantíssimas sobre a mudança de aeroporto você encontra num post especial que fiz sobre como estender sua conexão e conhecer Buenos Aires em algumas horas).


De Buenos Aires até Bariloche são mais 3 horas de voo.

Chegando em Bariloche, logo avistamos as montanhas cheias de neve e nos encantamos pela cidade. <3

Pegamos um táxi no aeroporto, que nos levou até uma casa de câmbio para trocar nosso dinheiro, e depois fomos para o hostel.

Dica: os taxistas querem te cobrar valor fixo pela corrida, mas prefira um com taxímetro, que o valor é bem mais em conta.

A localização da hospedagem é essencial para a economia com transporte na viagem.

Eu fiquei em um hostel bom e barato que fica no centro da cidade, a poucos metros do Lago Nahuel Huapi, e não precisei de transporte para mais nada além dos passeios.

(Dicas de hospedagem estarão logo ali!).

O que muitos não sabem é Bariloche é um destino caro!

Apesar de estar tão perto do Brasil, Bariloche tem preços comparados aos de Paris.

Mas é possível economizar bastante e fazer uma viagem pra lá gastando pouco (e esse é o meu papel aqui, não é mesmo?! rs)


Centro Cívico de Bariloche

Primeira dica: Moeda


A moeda de Bariloche é o Peso Argentino.

Não troque dinheiro no Brasil, pois a cotação é bem ruim!

A melhor cotação você consegue em Buenos Aires, mas não tem tanta diferença entre a de Buenos Aires e a de Bariloche, então quem não passa por Buenos Aires não precisa se preocupar.

Em Bariloche existem algumas casas de câmbio oficiais e algumas lojinhas que trocam dinheiro.

Cuidado! Normalmente nas lojinhas a cotação é melhor, mas é sempre bom ficar atento para não ser enganado e para não te darem notas falsas.


O dólar é melhor cotado, mas a diferença entre levar dólar e real não vale muito a pena! Sugiro levar reais mesmo.

Em Agosto de 2017 a cotação era:

1 dólar = 18 pesos argentinos

1 real = 5 pesos argentinos

Tive uma experiência bem ruim com cartão de viagem.

Levei dólar no cartão imaginando que conseguiria passar o cartão por lá e sacar dinheiro.

Não façam isso, perdi muito dinheiro!


A maioria das lojas e agências de Bariloche não trabalham com cartão, e quando trabalham te cobram uma fortuna a mais para passá-lo, por isso não consegui usar em quase lugar nenhum!


Os bancos são muito limitados! Eu só conseguia sacar uma quantidade muito pequena de Peso Argentino por dia que nunca era suficiente, então paguei muita taxa para o banco!

PS: confira sempre a cotação em sites oficiais e casas de câmbio de acordo com a data da sua viagem! Essa foi a minha experiência em Agosto de 2017 e assim repasso dicas e os erros que cometi para que vocês não cometam :)


Segunda dica: Hospedagem

Em Bariloche existe hospedagem para todos os gostos e bolsos.

Desde hostels até hotéis luxuosos.


A não ser que você vá alugar um carro, prefira se hospedar no centro, pois o centro é bem pequeno e dá para fazer praticamente tudo a pé por ali, economizando bastante com transporte.


Existem hospedagens em lugares mais afastados da cidade, mas você iria precisar de um carro para fazer tudo, e aqui estamos falando de economia, né?!

Eu fiquei no Hostel 41 Below, que fica na rua Juramento, era bem no centro e eu gastava poucos minutos caminhando para as principais avenidas: Moreno e Mitre.

Muito bem localizado e muito barato. As diárias saíram a R$ 35,00 por dia com café da manhã (vegano), foi uma grande economia e ajudou bastante a economizar na viagem.


Recomendo que escolham uma hospedagem ali por perto mesmo.

Terceira dica: Comida

Comer em restaurantes em Bariloche é muito caro!


Os pratos individuais estavam a partir de 130 pesos ~ aproximadamente 28 reais (dos mais baratos e simples que achei, com arroz, feijão e frango).




Comer todos os dias ou todas as refeições em restaurantes, por mais simples que sejam, vai pesar muito o preço da viagem.


A dica de ouro é ficar em um hostel que tenha cozinha. Cozinhar a própria comida vai salvar MUITO o orçamento e você provavelmente conseguirá comer melhor.


Achei os preços do mercado bem justos (dava para comprar comida boa e comer bem sem pagar uma fortuna). Era mais caro do que o que estamos acostumados no Brasil, afinal, estavamos na Patagônia, né?


Mas vale a pena cozinhar e guardar um dinheirinho para experimentar os assados Argentinos!

Experimentei Ojos de Bife e Bife de Chorizo, são sensacionais!


Ah, Bariloche também é conhecida pelos chocolates!! As chocolaterias mais famosas são a Rapa Nui e a Mamuska (as duas oferecem degustação, e eu duvido você sair das lojas sem comprar nada).

O meu preferido de todos foi o FraNui, uma framboesa recheada de chocolate do RapaNui.

Experimentem, é bom demais!


Quarta dica: Carro

Vou te explicar a lógica de Bariloche:

Bariloche é uma pequena cidade rodeada por montanhas, lagos e Parque Nacional Nahuel Huapi.

O centro é bem pequeno e é onde fica o comércio!



No centro você vai encontrar tudo o que precisar: agências, mercados, bancos, casas de câmbio, lojas, restaurantes, etc.

A maioria das atrações ficam nas montanhas e nos parques, que são distantes do centro da cidade. Por isso, as empresas turísticas cobram o preço do transporte como se fosse um adicional ao preço do passeio.

Além do passeio ser bem caro, o preço do transporte acaba encarecendo mais ainda.

Se você vai viajar com mais alguém, acho legal dar uma olhada no preço do aluguel de carro para ver se compensa alugar ou contratar os passeios.

Lembrando que no inverno o motorista deve saber dirigir na neve!

Claro que quem estiver indo à Bariloche apenas para esquiar ou fazer snowboard, existe uma linha de ônibus (linha 51) que vai para o Cerro Catedral. É bem fácil e você nem vai precisar se preocupar com transporte.

No caso, é só comprar um cartão sube nas lojas de conveniência que ficam espalhadas pela cidade.

Quinta dica: Roupas de Inverno

Se vestir para o frio pode ser um mistério, fui com muito medo de passar frio, mas o esquema de 3 camadas deu muito certo:

Primeira camada: Segunda Pele


Fonte: Decathlon

A Segunda Pele é a roupa que fica em contato o tempo inteiro com o seu corpo!

Elas são peças bem baratas, paguei 20 reais na calça e 20 reais na blusa em uma loja de esportes que se chama Decathlon, eles tem algumas lojas físicas e tem online também, mas dessas roupas segunda pele você consegue achar em outras lojas!


Sugiro levar pelo menos duas de cada, pois é a roupa que fica com o suor do corpo. Enquanto você usa uma, a outra você lava e dá tempo de secar pro outro dia! São bem fáceis de lavar também :)

Segunda camada: Fleece


Fonte: Decathlon

É a roupa que realmente te esquenta, ela vem em cima da "segunda pele".

Dessa eu sugiro levar só uma mesmo, pois essa parte não suja.

Para a parte de cima comprei um Fleece de cerca de 30 reais, e para a parte de baixo comprei uma meia calça térmica.

Terceira camada: Casaco Impermeável


Neve é gelo, gelo derrete e te congela! É importantíssimo usar uma roupa impermeável na neve.

Não é sempre que neva na cidade, mas nas montanhas é bem provável.

Eu escolhi levar só casacos impermeáveis, que já era a parte final das 3 camadas, me esquentava e me protegia de ser congelada rs.


Para a calça, não sugiro usar calça jeans! Calça jeans esfria, consequentemente você esfria! Prefira calças de tecido quente (lembrando que vão ser 3 camadas de calça, faz o teste antes pra ver se você tá entrando na calça! hahaha).

E para os dias de atividades na neve levei a calça impermeável!

Além disso, levem toucas para a cabeça, luvas e cachecol!

Sapatos impermeáveis também acho super válido para quando for para a neve!

RESERVE AQUI A SUA VIAGEM!

(Você sabia que reservando pelos nossos links aqui do blog, você não paga nada a mais pela reserva e nós ganhamos uma pequena comissão? Isso ajuda muito a manter o blog e trazer mais conteúdo legal e gratuito! <3)

🏨 Hospedagem: Booking, AirBnb

🚘 Aluguel de Carros: Rent Cars

📮 Seguro Viagem: Real Seguros; Seguros Promo

✈️Passagens Aéreas: Passagens Promo

📲 Chip Internacional: Viaje Conectado

Mais dicas:

Bariloche no verão? Confira o guia do blog Destinos&Afins.

Confira também o Roteiro de 7 dias do blog s2station.

Confira o nosso Guia de passeios e atividades em Bariloche.

Até a próxima!

Viaje com Pouco!


#viajecompouco #patagonia #argentina #guiabariloche #tronador #aeroportodebariloche #centrocivicobariloche #cerrocampanario #roupasdeneve #skinordico #circuitochico #snowboard #piedrasblancas

0 visualização

© 2017 Viaje com Pouco. Todos os direitos reservados.